Restrições da China a navios da Vale preocupam Brasília

Alana Gandra — Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – As restrições impostas pela China para a operação de navios da mineradora brasileira Vale nos portos daquele país preocupam o governo brasileiro, disse hoje (8) o embaixador do Brasil naquele país, Clodoaldo Hugueney, durante evento na Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) no Rio de Janeiro.

Segundo o embaixador, em reunião ocorrida há 15 dias, em Brasília, o governo levou o caso aos chineses, que alegaram que esse é um problema de segurança dos portos.

O navio gigante da Vale, conhecido como Valemax, que tem capacidade para transportar até 400 mil toneladas de minério de ferro, não obteve autorização para entrar nos portos chineses. “Os portos estavam autorizados a operar com navios até 300 mil toneladas, dependendo do porto. Eles não têm experiência com navios desse porte, mas não fecharam a porta”, disse o embaixador.

Segundo Hugueney, uma vez garantida a segurança, a operação poderá ser autorizada. A questão está sendo discutida também pela Vale com o governo chinês, para regularizar a situação. “Não vejo que vá haver nenhum problema maior nessa questão”. O embaixador salientou, inclusive, que os navios Valemax da mineradora brasileira estão em construção. Apenas um está pronto para operar.

[Nota do blogueiro: O embaixador cometeu um equívoco importante, indicador da ignorância brasileira sobre a situação dos Valemax e facilmente evitável com alguma pesquisa — na verdade, há mais de um em operação. Segundo a sociedade classficadora norueguesa DNV, além do pioneiro Vale Brasil, há ainda o Vale China, o Vale Itália, o Vale Rio de Janeiro e o Berge Everest.]

O embaixador disse que para o governo brasileiro a prioridade é sempre tentar encontrar um ponto de equilíbrio com o parceiro comercial e chegar a uma solução pela via da negociação, em vez de fazer imposições. “A imposição deve ser sempre a última alternativa”.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-03-08/governo-negocia-operacao-de-supernavio-da-vale-com-chineses-diz-embaixador-brasileiro

Anúncios