LOGÍSTICA: Meganavios levarão a consolidação no transporte marítimo de contêineres, diz analista

Os porta-contentores de maior capacidade que começam a entrar em serviço nas rotas Ásia-Europa e transpacífica provocarão um movimento que reduzirá o número de armadores globais de contêineres de 20 para oito em menos de 15 anos, prevê um analista.

Em palestra proferida no dia 8 de março na Trans Pacific Maritime Conference, na cidade norte-anericana de Long Beach, Lars Jensen, presidente da consultoria dinamarquesa Sea Intel Maritime Analysis, afirmou que “podem ser sete, podem ser 10, mas haverá bem menos participantes até lá”,

Jensen disse ainda que, para os armadores, a corrida por navios gigantes não diz respeito apenas a obter ganhos de escala, mas também a buscar uma posição tal que garanta a continuidade da atuação em âmbito mundial até meados da década de 2020.

O efeito cascata que os ultra-conteineiros (navios com capacidade de pelo menso 10.000 TEUs) terão sobre as demais grandes rotas do comércio marítimo mundial dará origem à ameaça de excesso de capacidade, com significativo impacto negativo sobre os fretes. “O que também podemos prever, além do fato de que os transportadores terão dificuldades para encher os meganavios, é que provavelmente haverá tonelagem demais ingressando em rotas que não serão necessariamente capazes de utilizá-la integralmente”, predisse o executivo.

Fonte: http://www.thaibsaa.com/news/world-shipping-news/1172–mega-ships-seen-shrinking-container-players.html