COISAS DO MAR: o “barômetro invertido”

A pressão atmosférica tem influência sobre o nível do mar. O ar pesa, conquanto raramente nos apercebamos disto, e as variações deste peso produzem mudanças no oceano: quando a pressão aumenta, o mar arria, e vice-versa. A este efeito se chama “barômetro invertido”.

De forma simples, pode-se afirmar que um aumento de 1 hectopascal (hPa) na pressão produz uma diminuição de 1 cm no nível do mar.

Este fenômeno é importante para as regiões costeiras sujeitas à influência de sistemas de alta ou de baixa pressão. Levando-se em conta que a pressão atmosférica média é de 1013 hPa, uma alta pressão polar pode, sozinha, reduzir a maré em 30 centímetros. Por outro lado, um ciclone extratropical pode fazer a maré se elevar um mesmo tanto.

De acordo com a minha experiência, estes sistemas exercem maior influência quando no oceano, longe das influências costeiras, mas não longe demais. Em 15 de agosto de 2005, por exemplo, uma alta de 1042 hPa com centro situado a 500 milhas náuticas a leste de Itajaí ajudou a produzir uma das marés mais baixas que já observei: 55 centímetros abaixo do zero.

Este é apenas uma das influências que a atmosfera exerce sobre o oceano, e uma das menos conhecidas.

Para saber mais: http://www.tiempo.com/ram/2352/el-efecto-del-barmetro-invertido/

Anúncios